"Um caminho que se percorre não com pernas, mas com coração. E onde o único desafio que vale, é percorrê-lo por inteiro."


domingo, 26 de dezembro de 2010

Honestamente


Sem críticas ou mágoas, apenas honestidade.
Natal, final de ano.
A gente sempre fica pensando e fazendo um balanceamento do nosso ano, de tudo que nos aconteceu de bom e de não tão bom assim.
Tudo que aprendemos e o que ainda precisamos aprender.
Todas as experiências novas e também as velhas que foram repetidas.
As atitudes que tomamos, as que não tomamos e as que deveríamos ter tomado.
As oportunidades que agarramos e as que deixamos passar. O caminho que elas nos levou.

Assim como não acredito em certo e errado, quero evitar classificar um ano em bom ou mau.
Pra mim não faz muito sentido.

Mas quero falar algo sobre ele.
Esse pra mim foi um ano... no mínimo intenso.
Nos mais diferentes sentidos.

Impossível não dizer, que tive um ano com muitas decepções.
Eu, Lívia, leonina. Acredito demais nas pessoas. Amo demais as pessoas.
Já ouvi muita gente falar: "Eu confio nas pessoas quando elas me provam que eu posso confiar nelas.".
Eu faço o contrário.
Confio muito nas pessoas até que elas me provem que eu não posso mais confiar nelas.
E com isso, inevitavelmente eu sofro.
Eu confio demais no ser humano. Talvez ele não mereça, mas eu confio.
Esse ano muitas pessoas me decepcionaram. E isso não foi nada bom.
Eu perdi pessoas que achei que nunca perderia. Sofri e chorei por isso.
Pessoas que eu confiei minha vida, com quem planejei um futuro, pessoas que eu mais confiava, de repente não estão mais comigo.
Sim, ficou uma mágoa. Parece que isso sempre acontece comigo. Mas não consigo ser diferente.
Sei que vou sempre acabar sofrendo por isso.
Mas fazer o que. Sou assim. É meu instinto.
Agora fica apenas a lembrança de bons momentos.
Melhor pensar neles do que nas traições e decepções que sofremos.

No final das contas todos nós estamos sozinhos.
E foi até bom, saber que mesmo sozinhos, sobrevivemos.

Esse ano foi um ano de amadurecimento.
Foi o ano em que me vi adulta pela primeira vez.
(Queiram acreditar ou não. rs)

Apesar de não ter trabalhado tanto quanto gostaria, foi um ano bom profissionalmente.
Tive algumas decepções com a carreira, mas também tive reconhecimentos muito bons.
Caminhei mais um passo para corrigir o único defeito que um querido diretor me apontou anos atrás: "Insegurança. Só falta você acreditar mais em si mesma.".
Esse ano sinto que caminhei bem quanto a isso.

Agradeço o reconhecimento de todos.
Amigos, alunos e companheiros.
Ah, é claro...
Vamos para um outro aspecto.
Esse foi um ano doce.
De paixões e beijos inesquecíveis.
De aventuras e risadas.
De muitas baladas, bebidas, gritos e "danças".
Foi um ano de muitas noites viradas, muitas doses de tequila e de muita cerveja no bar.
E assim que deve ser.

Foi um ano difícil para minha família.
Com sérios problemas de saúde da minha avó.
Hoje dou muito mais valor a ela.
Não quero mais passar um dia sem abraçá-la e dizer que a amo.

Foi um ano de total, definitivo e irrevogável distanciamento com minha mãe.
Mas tudo bem.
Não adianta esconder o que já sabemos. A gente aceita e segue em frente.

E também foi um ano onde pessoas queridas se destacaram pra mim.
Cuidaram de mim quando precisei.
E pra elas, meu muito obrigado.
E meu eterno carinho.

Obrigada pela estrela, que tanto significou pra mim.
Obrigada pelo colo e pelo carinho, pelos ouvidos principalmente.
Meu muito obrigado pelos bons momentos.
Pelos sonhos compartilhados.
Pelas palavras de sabedoria.
E principalmente pela preocupação.
Preocupação que deixa evidente o amor.

Meus votos são para que as pessoas sejam mais íntegras.
Sejam mais felizes.
Menos interesseiras e mais transparentes.
Que as pessoas aprendam a se importar com os outros e não só consigo mesmas.
Que a palavra "desculpa" realmente não cura nada, mas pode ajudar.
Que as pessoas aprendam a arriscar mais e a serem mais felizes.
Que pensem nas soluções e não nos problemas.
Que não julguem o próximo e mantenham a mente aberta.
Que não existam erros, apenas escolhas um tanto infelizes, mas que sempre nos mostram algo de novo.

Que o frescor do novo, de um novo ano ilumine os olhos.
Que as feridas cicatrizem e sejam deixadas para trás.
Que as lágrimas de tristeza caiam para que outras possam nascer, de felicidade.
Que os amores se encontrem. E vivam tudo que tiveram para viver.
Que não nos falte coragem para realizar nossos sonhos.
E que a sorte sempre esteja do nosso lado, auxiliando-nos.
Que a saúde e a harmonia sempre reine em nosso corpo e espírito.
Que minhas energias sejam suficientes para expandir um mundo. O nosso mundo.
Que esse grande cosmo me alimente.

E que a vida seja mais desfrutada.
Que meus olhos só possam enxergar as belezas, e que minha mão seja apenas uma, das milhões que apagam os problemas do mundo, com facilidade.

Porque juntos, é mais fácil.


Feliz 2011 para todos.

3 comentários:

Luiza F. Nunes disse...

E fim de ano é sempre assim, colocamos na balança todos os acontecimentos. É bom pra retirarmos deles também conehcimento.
E que 2011 seja de mais luz!
Que seja melhor pra todos nós!

marcela disse...

É, eu sou como você. Eu confio demais nas pessoas e quase sempre acabo me decepcionando...mas é isso aí, se a gente não der a cara a tapa a gente nunca vai ter surpresas. Nem boas, nem ruins. Espero que seu 2011 seja maravilhoso cheio de amores (o q é muito importante) e de sucesso.
Beijão querida, feliz ano novo!

Alan Santos disse...

Confiar nas pessoas é uma característica no mínimo masoquista. Muita gente má povoa os ambientes por onde caminhamos. É impossível fugir destes encontros amargos.

Mas por outro lado, quantas boas pessoas conhecemos por esta mesma característica. Há limites de confiança para manter aquela pequena sensação de segurança, mas desconfiar de maneira profunda pode arruinar qualquer relacionamento, e quer saber, pode ser mesmo cruel subviver com isso.

Eu também sou do tipo que confia, claro que me limito a deixar alguns detalhes escondidos, mas ainda assim confio.

Então, que seus desejos para o novo ano sejam realizados. Paz, saúde e sucesso!

Att,
Alan Santos
http://blog.alansantos.com.br