"Um caminho que se percorre não com pernas, mas com coração. E onde o único desafio que vale, é percorrê-lo por inteiro."


quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

5:28 AM

Busco palavras que não me descrevem.
Busco por sonhos que sempre enchem meus olhos de água e sal.
Busco por uma sede que não é saciada.
Busca a maré que leva e não percebe.


Quero atitudes que não aguento.
Quero verdades que se desmancham a minha boca.
Quero tornar as mentiras simples lembranças.
Quero respirar na água.



Só sei que as coisas mudam. As pessoas mudam.
Sei que somos muito menos verdadeiros do que gostaria que fôssemos.
Sei que vc me mantém prisioneira, e me acorrenta.
E sei que essa não é a sua intenção.
Sei e entendo que quanto mais tentamos esclarecer as coisas, mais confusas e embaçadas elas se tornam.


Não entendo o que escrevo ou sinto.
Passei pelo entender o desentendimento das coisas.
Tudo claro. Tudo embaçado.
Sei que aconteceu.
Sei que lembranças e rabiscos estão lá para mim.
Não sei o quanto isso é bom.
Não sei o que acontecerá.
Não sei se palavras me bastam.

Cartas, telefonemas.
Cinemas, bebidas e olhares.
Beijos, e não-beijos.

Um dia, um abraço.
Um dia, um toque.
Um dia que não volta. Voltará?

Sei que um dia...


Algo mudou.
Alguém surgiu.


Aconteceu.

14 comentários:

paula s. disse...

Uau, me identifiquei muito com o texto.
Sei muito bem como é se sentir presa a algo e não conseguir sair, mesmo que você saiba que as coisas já não são mais as mesmas.
As vezes as coisas que mais gostamos e mais queremos começam a mudar sem a gente perceber...
E quando nos damos conta já está tudo fora do lugar.. fora de como deveria estar.
E tudo o que resta são as lembranças que insistem em assombrar, que insistem e nos lembrar de algo que não vai mais voltar.. e dói.

Adoro seu blog, muito mesmo.
Beijos

Andreia_Kai disse...

Tudo muda, e cada segundo não pode ser recuperado. Estamos preso no espaço e no tempo, presos nas lembranças que não podem ser vivenciadas fisicamente, mas sentimentalmente ainda é possível.
Adorei seu texto. Suas palavras são acolhedoras, tocando no mais profundo de nossa alma.

Abraços.

Ana Paula Moreira disse...

Muito bonita sua poesia. Não sou muito fã de poesias, mas gostei bastante da sua. Parabéns pelo blog, muito bem feito.

Nova Quahog disse...

e se chegou onde queira?

Anonima disse...

Oioi,
obrigada pelo comentario :)

http://humor-subliminar.blogspot.com/

Dany Ziroldo disse...

Oi Lívia,

Primeiramente gostaria de lhe agradecer pelas tão gentis palavras do seu comentário...

Gostei muito do seu poema... Do sentimento por detrás das palavras...

Também estou me tornando seguidora do seu blog e adicionando-o entre meus blogs favoritos...

Tenha um ótimo final de semana!

Abraços!

Dany Ziroldo

Olga; disse...

Adorei a postagem talvez porque eu tenha me identificado com ela. É tão ruim se sentir presa a alguma coisa ou alguém. As coisas mudam e vamos ficando para trás.
Parabéns pelo blog.
Se tiver um tempinho, passa lá: http://cartasaovento1.blogspot.com

beijo.

Mauro S disse...

Oi Lívia, pois é, mais um amigo, uma amizade tirada de um quarto de hospital... espero manter!
Sensacionais!

Paty disse...

oi Lívia, parabéns pela sua poesia. Senti nela uma ambiguidade que é comum entre todos nós, que às vezes ños atrapalha em enxergar o nosso caminho e nos obriga a fazer escolhas.
Boa sorte c/ o seu blog!

Alan Salgueiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alan Salgueiro disse...

Alguns enigmas permeiam as linhas que foram expostas ou mesmos estes olhos aqui é que falharam, no começo percebi aquela inquietude, à vonatde incessante pela busca de algo que ás vezes não sabemos exatamente o quê, e aí aquela coisa do valorizar mais o durante, e fazer com que mais durantes perdurem, mesmo que cheguemos ao depois, como se a utopia fosse um princípio básico de nós, e que a cada objetivo alcançado se criasse depois uma nova jornada, uma nova busca, para que a gente sempre precise se apetecer por algo.
Mais ou menos isso, amiga Lívia! r

feh witch disse...

Lindo texto *-*'
' a cada palavra ,a cada verso
fica mais nitido que vs escreve com o coração,e para corações.
Realmente me apaixonei pelo blog *.*
bjs!

Lídia Borges disse...

A insatisfação obriga-nos a lutar sempre por melhorar por nos aperfeiçoarmos. Mas ser melhor implica sempre não ferir o rróximo... De modo que há mesmo "becos sem saída" na busca da perfeição. E é por isso que ela é inatingível.

L.B.

非凡 disse...

I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^