"Um caminho que se percorre não com pernas, mas com coração. E onde o único desafio que vale, é percorrê-lo por inteiro."


terça-feira, 1 de abril de 2008

Todo o carnaval tem seu fim

Todo dia um ninguém josé acorda já deitado
Todo dia ainda de pé o zé dorme acordado
Todo dia o dia não quer raiar o sol do dia
Toda trilha é andada com a fé de quem crê no ditado
De que o dia insiste em nascer
Mas o dia insiste em nascer
Pra ver deitar o novo


Toda rosa é rosa porque assim ela é chamada
Toda Bossa é nova e você não liga se é usada

Todo o carnaval tem seu fim
Todo o carnaval tem seu fim
E é o fim, e é o fim


Deixa eu brincar de ser feliz,
Deixa eu pintar o meu nariz



Toda banda tem um tarol, quem sabe eu não toco
Todo samba tem um refrão pra levantar o bloco
Toda escolha é feita por quem acorda já deitado
Toda folha elege um alguém que mora logo ao lado
E pinta o estandarte de azul
E põe suas estrelas no azul
Pra que mudar?


Deixa eu brincar de ser feliz,
Deixa eu pintar o meu nariz





Marcelo Camelo