"Um caminho que se percorre não com pernas, mas com coração. E onde o único desafio que vale, é percorrê-lo por inteiro."


quarta-feira, 4 de junho de 2008

Sem Tempo

Sem tempo de novas postagens.
Sem tempo de pensar no tempo.
Sem tempo de concluir.

O tempo passa e não tem piedade.

Você não sabe se você passa pelo tempo, ou se é ele que passa por você.
Ele nos corrói e nos desgasta. Passa e já passou.
O agora não é mais agora, já foi. Já é passado.

E o que agora é futuro já chegou e já passou. Virou passado.

O tempo marca a vida e deixa marcas. No corpo e no rosto, na memória, nos livros e nas fotos.
Foto. É algo uma imagem de algo que você já foi e não é mais. Fico perdido no tempo.

Se eu pudesse voltar no tempo eu só iria fazer uma coisa: viver exatamente tudo de novo. Não mudaria nada. Sejam coisas boas ou ruins, aconteceram no seu próprio tempo, que era o tempo certo pra acontecer.
Tudo é e acontecesse no seu próprio tempo. Que não tem jeito de acalmar ou apressar, para ou retornar. Apenas lembrar.

O tempo é uma criança levada que prega peças, se esconde e nunca para. Te dá um susto, e te faz sorrir. Te irrita e te deixa nervoso. Brinca com você enquanto você brinca dele.